COVID-19 em Mato Grosso. Análise Geográfica

Mapeamento de Cuiabá

Image

Mapeamento de Mato Grosso

Image

Painel Interativo atualizado

Painel Informativo com atualização diária de Mato Grosso
This image for Image Layouts addon

Demanda por UTIs em Mato Grosso em decorrência da pandemia da Covid-19: situação e projeção para as macrorregiões de saúde

A partir da projeção de casos, estimou-se que em 30 de junho a oferta de leitos de UTI para COVID-19 estará esgotada em Mato Grosso, que neste momento apresenta uma curva ascendente de casos. Se não houver o incremento desse...
Ler Nota Completa
This image for Image Layouts addon

Evolução da Covid-19 em Mato Grosso: panorama atual e projeções para as regiões de saúde

As projeções para as regiões de saúde mostraram diferenças importantes na velocidade do aumento de número de casos (transmissibilidade), o que refletiu em expressiva variação entre número de dias estimados entre o primeiro caso e o número máximo de infectados (pico) em cada região...
Ler Nota Completa
This image for Image Layouts addon

A Geografia das ações políticas de enfrentamento à COVID- 19 em Mato Grosso: uma análise de março de 2020

por meio do viés geográfico, objetiva-se mapear as diferenciações na distribuição espacial das ações políticas de enfrentamento à COVID-19 e, entender as especializações quanto sua formulação e implantação que corroboram para a materialização das desigualdades sociais....
Ler Relatório Completo
This image for Image Layouts addon

Efeitos da flexibilização das medidas de isolamento e distanciamento físico em Cuiabá-MT

Mapas da distribuição espacial e de áreas de maior incidência foram elaborados a partir de técnicas de Análise Espacial de Dados Geográficos. Os resultados apontam para diminuição considerável do isolamento social em Mato Grosso e forte aumento do número de casos na capital e no interior do estado. Metade dos bairros de Cuiabá já tiveram casos confirmados de COVID-19. É possível identificar bairros na cidade com maior incidência, caracterizados como áreas de difusão espacial por contágio. A doença chega em bairros da região sul da cidade...
Ler Nota Completa
This image for Image Layouts addon

Análise da demanda adicional de leitos e UTIs em função da pandemia de COVID-19 em Mato Grosso

Trata-se de nota técnica que tem como objetivo principal apresentar cenários simulados de uso de leitos gerais, UTIs e equipamentos de ventilação assistida motivados pela pandemia da COVID-19, no estado de Mato Grosso. Como os as ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada, utilizamos as regiões de saúde como unidade de análise geográfica. São realizadas simulações de taxas de infecção a partir de taxas específicas por idade, em função da população estimada para 2020, e ajustadas pelo perfil etário de cada região de saúde. A oferta de leitos  ...
Ler Nota Completa
Distribuição Espacial da COVID-19 em Cuiabá

Até o dia 04 de abril de 2020, foram norificados 37 casos de COVD-19 em Cuiabá, distribuidos em vários bairros da cidade. Do total, dez casos são de pessoas que realizaram viagens para outros estados brasileiros ou para o exterior, e os mesmos não sabem informar se estiveram com alguém que tivesse sido infectado. Em outros dezenove casos foi possível identificar a sua origem, ou seja, por quem foi transmitido o virus. 
Em quatro dos casos, a pessoa não sabe informar onde possa ter sido infectado. São pessoas em idade laboral, que podem ter tido contato com o vírus em qualquer lugar da cidade onde tenha estado, já que os mesmos não estiveram fora de Cuiabá recentemente. Esta constatação reforça a necessidade, defendida por especialistas de todo o mundo, em se realizar o distanciamento social neste momento. A circulação de pessoas pela cidade certamente ocasionará em aumento do número de casos de COVID-19, pressionando o sistema de saúde, que comumente é utilizado em seu limite. 

Situação em 31 de março de 2020

A distribuição espacial da doença do Corona Virus - COVID-19 - na cidade de Cuiabá tem repetido o padrão de difusão vistos em outras grandes cidades brasileiras; chega pelas pessoas que estiveram em viagem a outros países ou outros estados brasileiros, e é transmitido às pessoas com quem tem convivência. No Brasil a doença ainda tem atingido populações de áreas com renda média superiores que a média, e é uma preocupação que o virus passe a circular entre as pessoas de áreas socialmente desfavorecidas, onde muitas vezes o convívio, mesmo em período de isolamento social, é muito mais próximo devido a alta densidade demográfica destas localidades. Em bairros de classe média, normalmente as casas são mais afastadas, com cômodos que permitem o isolamento da pessoa doente. Em muitas residências de áreas pobres não há cômodos que permitam o isolamento completo, o que facilita o contágio por parte daquelas pessoas residentes no mesmo local.
Na cidade de Cuiabá, há um crescimento médio diário de 25% do número de casos: passou de 5 para 25 casos em 10 dias. No dia 31 de março eram 16 bairros com casos na cidade, e a maior parte das pessoas doentes (15) não sabem informar o contato origem. Quatro destes casos não tem histórico de viagem recente, ou seja, foram infectados na cidade, o que indica transmissão comunitária.
O mapa de casos é divulgado com defasagem de 2 dias, em função da necessidade de seguir determinados protocolos de sistematização e organização da informação.
Trata-se de um trabalho em parceria com a Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.
EVOLUÇÃO DO CORONA VIRUS EM MATO GROSSO

Distribuição de Equipamentos de Manutenção da vida (Respiradores/Ventiladores) em hospitais

Equipamento para manutenção da vida: Ventiladores e Respiradores

            De acordo com os últimos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde no Brasil há cerca de 65.411 ventiladores mecânicos. Deste montante, 46.663 estão dispostos no Sistema Único de Saúde – SUS. Do total de equipamentos disponível no país cerca de 5,56% estão parados ou em reparos.

            No estado de Mato Grosso dos 141 municípios encontra-se ventiladores mecânicos em 66, totalizando um número absoluto de 1.318 equipamentos, onde 919 estão à disposição do SUS, e 399 na rede particular, isto é, cerca de 2.01% do total de equipamentos do quadro nacional.

Entre os 66 municípios com presença desse equipamento, Cuiabá concentra um total de 727 unidades, seguido por Cáceres com 94, Rondonópolis com 92, Tangará da Serra com 75, Várzea Grande com 73, Sinop com 51, Sorriso com 38, Lucas do Rio Verde 31, Primavera do Leste com 25, Juína com 19, Colíder com 18, Alta Floresta com 15, Barra do Graças com 14, e Sapezal com 10 e Guarantã do Norte com 09 equipamentos. Os outros 51 municípios juntos concentram 27 equipamentos em sua tutela.

            O estado de Mato Grosso apresenta uma divisão político-administrativa 05 mesorregiões, e 22 microrregiões, entretanto a Secretaria Estadual de Saúde trabalha a com 16 regionais de atendimentos, para viabilizar a concentração e empenho de recursos na atuação de serviços médico-hospitalares.

O panorama de distribuição de ventiladores mecânicos por regional conflita com a disposição de habitantes residentes nas mesmas, onde a porcentagem de equipamentos por pessoa é na média 1.51%, sendo que, nas regionais de maior concentração humana esses valores são bem menores, ou como é o caso da Regional de São Félix do Araguaia é zerado.

Situação em 03 de abril

 
Aumentou de 41 para 44 o número de casos de COVID-19 em MT no dia 03 de abril. Não houve casos registrados em municípios além dos que já tinham no dia anterior. Neste dia foi registrada a primeira morte por COVID-19 em Mato Grosso, na cidade de Lucas do Rio Verde.
Image
Image

Dia 02 de abril de 2020

A Secretaria de Estado de Saúde divulgou no início da noite do dia 02 de abril o Boletim Informativo N25 divulgando os dados oficiais sobre a ocorrência da COVID-19 em Mato Grosso.
Houve aumento de 13 casos em relação ao dia anterior, um aumento de 40%. Teve casos novos nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Tangará da Serra e Lucas do Rio Verde.

Este é um local para divulgação de informações espacializadas sobre a Doença do Corona Virus 2019 (COVID-19) no Estado de Mato Grosso. 
São disponibilizados mapas sobre a distribuição espacial da doença em nível estadual, e das cidades de Cuiabá e de Várzea Grande.
Além dos mapas, estamos elaborando e disponibilizando estudos técnicos sobre a organização do sistema de saúde, sobre a difusão da doença e disseminação do virus nas escalas de estado e intra-ubano. 

Trata-se de uma iniciativa do Grupo de Pesquisa SIG-Saúde do Departamento de Geografia. Nesta difícil tarefa de informar a sociedade através do conhecimento científico, temos articulação e parceria com:
-Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá
-Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande
-Instituto de Saúde Coletiva da UFMT
-Laboratório de Geotecnologia do IFMT


Image
Image
Image
Image